Quantcast
  • TV Fronteira
  • Nova 99 FM
Frigorífico Kaiowa vai a leilão por R$ 50 milhões após 16 anos da falência Unidade de Presidente Venceslau está parada desde 2012 e a possibilidade de retomada da indústria gera expectativa para os trabalhadores do setor

03/01/2014 às 19:22

Frigorífico Kaiowa vai a leilão por R$ 50 milhões após 16 anos da falência

Unidade de Presidente Venceslau está parada desde 2012 e a possibilidade de retomada da indústria gera expectativa para os trabalhadores do setor

Heloise Hamada
  • Unidade do Frigorífico Kaiowa, em Presidente Venceslau, já chegou a ter 1.200 funcionários e vai a leilão judicial no próximo dia 29 (Foto: Reprodução)
    Ver galeria
  • Entrada principal do frigorífico (Foto: Reprodução)
    Ver galeria
  • Setor de desossa do frigorífico (Foto: Reprodução)
    Ver galeria
  • Unidade do frigorífico no km 619 da Rodovia Raposo Tavares, com frente para o trevo da Avenida Tiradentes, possui um terreno com 367.547,94 m² e uma área construída de 57.004,73 m² (Foto: Reprodução)
    Ver galeria
Imagem de
Clique na imagem para expandir.

Com falência decretada em outubro de 1997, o Frigorífico Kaiowa, em Presidente Venceslau, irá a leilão no dia 29 de janeiro deste ano pelo valor mínimo de R$ 50 milhões. Os detalhes serão publicados no Diário Oficial ainda no início deste mês, mas a notícia já gera expectativa na região, segundo representantes da categoria.

Na publicação do dia 11 de dezembro de 2013, no Diário Oficial, consta que a empresa Zukerman Leilões foi indicada para “realizar o leilão eletrônico/presencial, no dia 29/01/2014, esclarecendo que os bens poderão ser arrematados conjunta ou individualmente, pela forma que mais arrecadar ao monte partível”.

A primeira praça foi aberta no dia 23 de dezembro e será fechada no dia 29 de janeiro, às 14h30. Se não houver comprador, a segunda praça será aberta às 14h31 do dia 29 de janeiro e terá o fechamento no dia 19 de fevereiro de 2014, às 14h30.

O valor de R$ 50 milhões foi estabelecido pela empresa Engeval Engenharia de Avaliações, a pedido da Justiça. O processo de falência do frigorífico tramita na 16ª Vara Cível do Fórum Central de São Paulo (SP).

No site da leiloeira, já constam os detalhes do lote, composto por áreas em Venceslau (frigorífico e fábrica de charque), Anastácio (MS), Guarulhos (SP), Janaúba (MG) e Pires do Rio (GO). Em primeira praça, o lance mínimo para o lote é de R$ 173.027.862,25.

As duas áreas de Venceslau ficam situadas na Rodovia Raposo Tavares, nos km 619 e 630. Por telefone, o síndico da massa falida, Amador Bueno, confirmou ao iFronteira o leilão presencial e online com primeira chamada no dia 29. Porém, ele aguarda a publicação do edital para dar mais detalhes sobre o processo.

O represente do síndico da unidade de Presidente Venceslau, Luiz Alberto Challouts, falou que o local chegou a ter mais de 1.200 funcionários e hoje conta com dez, que trabalham para a segurança e a manutenção do frigorífico.

De acordo com ele, a crise no frigorífico começou em 1990, quando houve a primeira concordata. Já a falência foi decretada em 1997. “Em 2000, um grupo arrendou e fez investimentos, modernizando as instalações e o maquinário. Porém, houve a crise internacional e foi fechado novamente em 2012. Após isso, o processo de falência teve continuidade”, explicou Challouts.

O representante ressaltou que grandes empresas demonstraram interesse, tanto as que trabalham com bovinos quanto as que comercializam carnes de porco e frango. “Eles têm interesse porque as instalações do frigorífico estão ótimas. Já a parte do charqueado vale mais pela propriedade”, salientou.

Em Presidente Venceslau, a unidade do frigorífico no km 619 da Rodovia Raposo Tavares, com frente para o trevo da Avenida Tiradentes, possui um terreno com 367.547,94 m² e uma área construída de 57.004,73 m². Já a fábrica de charque, que fica no km 630 da Rodovia Raposo Tavares, fica em um terreno com  9,68 hectares e uma área construída de 694,14 m².

A categoria

De acordo com o diretor efetivo do Conselho Fiscal da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação do Estado de São Paulo (Fetiasp), Carlúcio Gomes da Rocha, não há dívidas pendentes com os funcionários que eram ligados ao sindicato.

“Demorou mais de dez anos, mas todos que tinham processo junto ao sindicato receberam”. Ele ainda fala que, desde quando foi declarada a falência, a categoria acompanha a situação para que o local seja reativado.

“Esse processo de falência é complicado. Mas a expectativa é boa. O frigorífico chegou a ter 1.200 funcionários. Caso seja reativado, o quadro de trabalhadores vai depender do potencial de quem vai arrematar”, diz Rocha.

Ele afirma que o frigorífico tem uma “instalação boa”. “É uma das melhores da região. Devido ao tempo que ficou parado, é preciso fazer uma reforma. Contudo, creio que, dependendo do interesse do comprador, as atividades voltem ainda neste ano. Acredito que Venceslau terá um novo frigorífico”, pontua o diretor.



De iFronteira.com - http://www.ifronteira.com/noticia-regiao-55025

Comentários »

  • Luciana 05/01/2014 16h09

    Já que a dívida dos funcionários foi quitada, como ficará a dívida dos fornecedores que até hoje não foi paga, será que após o leilão os pecuaristas lesados "que levaram o calote" finalmente receberão????????????????

  • Romano 29/01/2014 13h50

    Fui funcionário do Kaiowa e essa informação que os funcionários receberam é mentirosa.
    Trabalhei de 1988 a 1996 e não recebi nada até hoje.

    A lista de funcionarios nessa situação é imensa... só buscar no TJSP pelo nome do Kaiowa que vcs verão.



Carregando...

Comente esta notícia »

Este é um espaço para você opinar e debater. Por isso, o iFronteira não publica comentários anônimos, com ofensa à moral ou honra de outrem, nem com palavras de baixo calão. Links externos serão automaticamente excluídos do conteúdo. Os comentários são limitados a 1024 caracteres. Ajude-nos a manter o nível de respeito ao próximo e denuncie o conteúdo que considerar abusivo.

1024 restantes

publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
© 2014. Todos os direitos reservados.